quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

O QUE TEM DE NOVO NO ANO NOVO


O que tem de novo no ano novo, nada, apenas os calendários e as agendas. Na verdade, não seria Ano Novo, seria mais um ano. O engraçado é justamente a crendice do povo em achar que o ano é novo. Não é. Tudo se repete da mesma maneira, do mesmo jeito. O que se renova é a apenas a esperança que temos. No final de 2010, eu passarei novamente por aqui, pra dizer como me sinto depois de mais um ano, isso se eu estiver vivo. Do jeito que a coisa anda, cada um que cuide da sua sombra. Bem, mas deve ter tido algo de novo no ano de 2010, claro que sim. Seria um tolo se disser que não, vou primeiramente citar coisas pessoais.
Em 2009 eu:
- abri minha editora graças ao Projeto Lei do Presidente Lula que incentiva os pequenos empreendedores;
- escrevi mais de 20 livros
- comprei meu celular por R$ 100,00 em duas vezes (usado e quebrado)
- prestei vestibular para o Curso de Letras na Unicid (vestibular??? uma redação)
- fiz um segundo perfil no orkut;
- entrei no Twitter;
- briguei com uma amiga minha mais de 10 vezes (Carmen Feliz Ano Novo);
- fiz minha primeira tatuagem;
- consegui que meu blog tivesse mais 100.000 acessos;
- consegui novos amigos;
- engordei mais 4 quilos;
- vi minha tia que mora na Argentina;
- cuidei dos meus sobrinhos;
- escrevi para a Gabriela Duarte e ela não respondeu;
- criei o blog Fragmentos Esquecidos e Faces Poéticas;
- não viajei para lugar nenhum;
- não fui ao cinema;
- nem fui jogar boliche;
- não fui ao teatro;
- não consegui mais acessar minha conta por internet; o mais surpreendente esse ano que posso dizer que valeu à pena, foi a aproximação de uma pessoa que jamais eu podia imaginar. Uma pessoa que por várias vezes fechou as portas do seu coração, voltou de braços abertos batendo na porta de casa cheio de sorriso. Seu Manoel, padrasto da Rosana. Foi incrível essa aproximação e o bem que de certo modo ele nos fez. O mundo da voltas, muitas voltas e tê-lo em minha casa foi muito bom. Vê-lo dormindo na cama da minha filha (aquela que é sua neta) foi ótimo e tê-lo na noite de Natal na casa de minha irmã, foi único. Valeu pelo ano todo.
Quanto aos acontecimentos sociais (putz) falar o quê, nada mudou. Tragédias, corrupção, violência, desastres, mortes, nada que faça pensar que foi sim um ano novo.
Eu continuarei aqui a escrever. Todos os dias, enquanto tiver saúde, enquanto puder enxergar, enquanto tiver o mínimo de lucidez. O que espero para mais um ano? Continuar vivo, com saúde, cada vez mais e sempre resiliente, cada vez mais com minha fé renovada e sempre e sempre e sempre cheio dessa inspiração, desse sopro divino que me faz escrever.

FELIZ MAIS UM ANO
E FAÇA TUDO AQUILO QUE DEIXOU DE FAZER
NESSE ANO QUE PASSOU...
PAZ AOS MEUS AMIGOS... SAÚDE AOS MEUS INIMIGOS...
AMOR AOS QUE ME AMAM E AQUELES QUE ME ODEIAM.

Um comentário: